sábado, 29 de agosto de 2009

Distúrbios do Fígado, da Vesícula Biliar e do Pâncreas

O fígado, a vesícula biliar e o pâncreas são órgãos vitais na digestão, absorção e metabolismo dos alimentos, bebidas e fármacos. Como todos os órgãos, eles são vulneráveis à infecção, lesão tóxica e malignidade. Freqüentemente, como no caso de doença estão relacionadas ao estilo de vida e, assim sendo são evitáveis.


DOENÇA HEPÁTICA ALCOÓLICA
Ao longo de muitos anos, o consumo excessivo constante de álcool pode levar a grave lesão hepática. Os efeitos tóxicos de certas substâncias químicas presentes no álcool podem lesar o fígado de diferentes modos, e em algumas pessoas esse efeitos tóxicos podem aumentar o risco de desenvolver câncer de fígado.

PROGREÇÃO DA DOENÇA
O álcool pode causar um amplo espectro de doenças hepáticas dependendo do número de anos de alcoolismo. Quase todos as pessoas que ingerem grandes doses de álcool durante muito tempo têm o que se conhecer como “fígado gorduroso”. Quando o álcool é decomposto nos seus vários constituintes (metabolizado), ele produz gordura. Glóbulos de gordura se alojam nas células do fígado gorduroso não causa qualquer sintoma, mas os resultados de exames de sangue podem ser anormais.
Se uma pessoa para de beber neste estágio, a gordura desaparece do fígado pode eventualmente voltar ao normal. Todavia o alcoolismo continuado pode levar a hepatite alcoólica, na qual o fígado se torna inflamado. Os sintomas variam desde nenhum até doença aguda e icterícia. O estagio final da lesão hepática alcoólica é a cirrose, que pode ser fatal. Freqüentemente a única opção de tratamento neste estágio é um transplante de fígado.

ESTÁGIOS:
COMO A LESÃO OCORRE:
Quando o álcool (etanol) é decomposto, forma-se uma substância denominada acetaldído. Pensa-se que essa substância química se liga a proteínas de células hepáticas a que pode causar lesão, inflamação e fibrose.


FIGADO GRODUROSO: um dos subprodutos do metabolismo do álcool é gordura, á claramente visível como placas amarelas ou brancas ao se cortar o fígado. A patologia é reversível se o consumo do álcool for suspenso.

HEPATITE ALCOÓLICA: No consumo excessivo e continuado de álcool, o fígado gorduroso pode evoluir para hepatite. O fígado se trona inflamado infiltrado com leucócitos. As células do fígado os hepatócitos podem se tornar gravemente lesados e morrer.


CIRROSE: Neste estágio final da doença hepática alcoólica, a fibrose e o tecido cicatricial do fígado impõem risco de morte. Como as células estão permanentemente lesadas, o fígado é incapaz de desempenhar suas funções normais.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postar um comentário